QuiosqueAnteriorSeguinte

Actualidade Congresso

Congresso da UIA decorre pela primeira vez na cidade do Porto

O Congresso anual da União Internacional dos Advogados (UIA) vai decorrer este ano, pela primeira vez, na cidade do Porto, entre os dias 30 de Outubro e 3 de Novembro. Em 91 anos de existência é a terceira vez que Portugal acolhe esta iniciativa, tendo já tido lugar nas Caldas da Rainha e em Lisboa.

Quem liderou esta iniciativa e trouxe este Congresso para Portugal foi o Dr. Pedro Pais de Almeida, Advogado português, que terminará o seu mandato de um ano como Presidente da UIA no final deste Congresso. Portugal e a cidade do Porto serão, durante cinco dias, o berço da comunidade jurídica internacional. Para os Advogados portugueses, esta será uma oportunidade sem igual para interagirem com Advogados estrangeiros em diversas áreas de prática e para criar laços profissionais e de amizade duradouros. Além disso, serão expostos ao ambiente jurídico internacional, tomando consciência das similaridades e diferenças no exercício da profissão de Advogado num contexto mundial.

Desde a sua fundação, em 1927, a UIA tem cumprido a sua missão de defesa dos Advogados como elemento fundamental na administração da Justiça e, nessa medida, na defesa dos princípios do Estado de Direito, bem como de formação em termos de Direito comparado à volta do mundo. No âmbito da sua missão, o principal evento é o seu congresso anual. Este grande evento reúne acima de mil Advogados, provenientes de mais de 80 países. Estes profissionais de vanguarda na respectiva especialidade, vindos de todos os cantos do planeta, lideram painéis, discussões e workshops de teor científico-jurídico em várias áreas da actualidade.

Este ano, os temas principais do Congresso serão: “A prática jurídica na era digital” e “Os desafios jurídicos da escravatura moderna”. Estas são duas problemáticas da maior relevância no mundo em que vivemos.

Na era digital, um número crescente de tarefas, até então realizadas por Advogados, começam a ser automatizadas, o que tem criado a seguinte polémica: será que esses desenvolvimentos facilitarão a eficiência e o acesso à Justiça, oferecendo maior liberdade para que os Advogados possam dispor de mais tempo para interagir com os seus clientes? Ou será que isto levará ao fim da profissão de Advogado como a conhecemos?

Para muitos, a escravatura é um capítulo sombrio da História da Humanidade. No entanto, este flagelo permanece actual em diversas formas no mundo em que vivemos, afectando mais de 40 milhões de pessoas, que são injusta e involuntariamente exploradas. No Congresso anual serão discutidas as diversas ramificações da escravatura dos tempos modernos, bem como o papel que podem desempenhar os Advogados.

Além das sessões plenárias ao redor dos dois temas principais, o Congresso também contará com sessões de trabalho de 43 comissões e grupos de trabalho para a discussão de tópicos tradicionais, tais como o “Direito criminal” e o “Direito familiar”, e mais modernos, tais como o “Direito robótico” e o “Direito biotecnológico”. As principais sessões terão tradução simultânea para inglês, francês e espanhol e também haverá um fórum especial para Advogados lusófonos.

Para além da parte científica, o Congresso contará com vários eventos sociais, no sentido de promover a criação de uma rede de contactos entre os participantes, incluindo uma noite informal na Quinta dos Barões, uma excursão por Guimarães e Braga, um jogo de futebol e um jantar de gala no Palácio da Bolsa.

Nas palavras do Presidente do Congresso, Dr. Pedro Rebelo de Sousa: “Ao recebê-los em Portugal, desejo expressar o nosso orgulho de contar com um congresso da UIA aqui na cidade do Porto, a capital da Região Norte do país. Tudo faremos para garantir uma experiência maravilhosa e inesquecível a todos os participantes.”